Informe-se Blog

É necessário ter score alto para contratar empréstimo consignado?

20 de Agosto de 2020

Na hora de contratar um empréstimo ou solicitar um cartão de crédito, muitos consumidores são barrados porque possuem score baixo. A boa notícia é que no caso do crédito consignado não há essa exigência, pois o valor do empréstimo é descontado direto da folha de pagamento ou benefício do INSS.
 
A análise do empréstimo consignado é diferente das outras modalidades de crédito e, por isso, é considerado menos burocrático, já que não há consulta no Serasa e nem SPC. Essa linha de empréstimo leva em consideração apenas a categoria do solicitante e a disponibilidade da margem consignável, que determina um limite de 35% do valor que pode ser comprometido com o empréstimo consignado. O valor é calculado com base na renda líquida. A margem define 30% para o pagamento das parcelas do empréstimo e 5% para o cartão de crédito consignado.
 
O empréstimo consignado foi instituído pela Lei 10.820/2013 e é destinado para aposentados e pensionistas do INSS, servidores públicos federais, municipais e estaduais e militares das forças armadas. Para poder ofertar empréstimo consignado para o cliente, o banco precisa ter convênio com as instituições responsáveis pelo pagamento o salário ou benefício do INSS.
 

Diferença entre score e margem consignável

A margem consignável considera apenas a renda líquida no cálculo do empréstimo. Para calcular, basta fazer a seguinte conta: valor líquido do benefício ou da renda dividido por 100 e, então, multiplicado por 30. Assim, podemos obter os 30%, ou seja, o valor máximo da parcela mensal do empréstimo. É importante ressaltar que outros 5% são exclusivos para uso no cartão de crédito consignado. Ao atingir os 35% estabelecidos, o cliente pode recorrer a uma operação de portabilidade e refinanciamento.
 
Já o score é uma nota de crédito atribuída ao consumidor através do CPF, que determina o perfil pagador dos consumidores. Ou seja, quem tem as contas em dia e quem tem o nome sujo. Dessa forma, o score mede o risco de inadimplência e é um fator fundamental para a liberação do crédito pessoal.
 
Quanto maior o score, maior a chance de ter o empréstimo aprovado. Desse modo, históricos de inadimplência contam como fator negativo. Para saber a pontuação do seu score, basta criar uma conta no Cadastro Positivo no site do Serasa Consumidor. A inclusão no Cadastro é automática para para quem possui empréstimos, financiamentos, compras a prazo ou contas de consumo de prestadores de serviços continuados, como luz e telefone.
 
Portanto, quem possui score baixo pode contratar empréstimo consignado. Dependendo da situação, essa pode ser a modalidade mais viável para o consumidor, pois o consignado possui as menores taxas de juros do mercado, com 2% ao mês e prazos para pagamento de até 84 meses para aposentados e pensionistas e até 96 meses para servidores públicos.