Informe-se Notícias

Banco Bari mira R$ 1 bi em crédito com garantia de imóvel em 2020

Para alcançar esse objetivo, o banco criou uma plataforma para credenciar uma rede de cerca de mil correspondentes bancários

13 de Fevereiro de 2020

Banco-bari-mira-r-1-bi-em-credito-com-garantia-de-imovel-em-2020-aneps.jpg
 O grupo aumentou em 40% sua carteira de home equity em 2019; nessa modalidade o tomador pode oferecer imóvel como garantia para obter crédito mais barato
 
O Banco Bari, especializado em crédito com garantia, está formando uma rede de correspondentes no país como parte do plano acelerar suas operações neste ano, superando uma carteira de 1 bilhão de reais.
 
O grupo cresceu 40% no ano passado sua carteira de home equity, para 700 milhões de reais. Nessa modalidade, o tomador oferece imóvel como garantia para obter crédito mais barato. “Podemos acelerar o ritmo para 50% em 2020”, disse o presidente-executivo do Banco Bari, Rodrigo Pinheiro.
 
Para alcançar esse objetivo, o banco criou uma plataforma para credenciar uma rede de cerca de mil correspondentes bancários. Com eles, está expandindo suas operações para fora do centro-sul do país, chegando a todas as capitais e a às cidades com mais de 50 mil habitantes.
 
Embora seja um produto regulamentado há vários anos, o home equity ainda é tímido no país, com um mercado estimado por especialistas em cerca de 12 bilhões de reais em 2019. O Banco Central estima o potencial do segmento no Brasil em cerca de 500 bilhões de reais.
 
Segundo Pinheiro, o potencial desse mercado vem crescendo recentemente à medida que o produto se torna mais conhecido e as pessoas percebem as vantagens de obter crédito mais barato. O home equity envolve taxas a partir de 1% ao mês.
 
“Muitas pessoas ainda não sabem que o produto existe”, diz Pinheiro. Mas ele conta que a demanda tem crescido especialmente por pessoas que têm vários imóveis e que precisam tomar crédito para pagar despesas como reformas de casas.
 
O banco oferece ao tomador que tenha tido o financiamento aprovado uma linha de crédito de até 60% do valor do ativo. No ano passado, o Bari lançou um cartão de crédito atrelado ao produto e com limite de até 1 milhão de reais.
Pioneira no setor, a companhia criada em Curitiba (PR) em 1995 como Grupo Barigui, obteve há pouco mais de dois anos a licença de banco múltiplo e, em 2019, adotou o nome atual.
 
O movimento do Bari ocorre na esteira da recuperação do mercado imobiliário no país nos últimos dois anos, apoiado na queda do juro básico para mínimas históricas.
 
E a multiplicação de novas plataformas de serviços financeiros tem dado maior visibilidade a linhas de financiamento mais baratas, que envolvem a oferta de ativos em garantia, como o equity. Esse é o carro-chefe da Creditas, uma das fintechs que vêm ganhando expressão nesse segmento.
 
Os bancos estão reagindo. O Santander Brasil vem liderando nos últimos meses as concessões de crédito nessa linha. A Reuters publicou mais cedo nesta sexta-feira que a Caixa Econômica Federal mira o home equity como uma de suas apostas para aumentar receitas no mercado de financiamento imobiliário em 2020.