Informe-se Notícias

Grandes bancos privados fecham mil agências físicas

14 de Novembro de 2020

Os maiores bancos privados do Brasil, Santander, Bradesco e Itaú, já fecharam cerca de mil agências físicas neste ano, o que resultou na demissão de 11 mil funcionários. No ano passado, esses mesmos bancos fecharam 430 estabelecimentos e cortaram 7 mil empregos. Trata-se de um processo de digitalização nas transações financeiras e novos modelos de negócio.
 
O Santander, por exemplo, criou espaços com coworking e café para os clientes. O banco também tem um projeto de ambiente de convivência nos estacionamento das agências, em parceria com o portal Webmotors. Vai ter venda de carros, opções de lazer e alimentação, como foodtrucks e até academia.
 
Já o Bradesco irá as agências físicas por unidades de negócio. Neste modelo, não existem os caixas, o que reduz os custos operacionais em 30% a 40% em relação a uma agência convencional. 
 
Mesmo com este movimento de redução de custos, o Itaú reconhece a importância do atendimento presencial. “Nossa rede física de agências segue cumprindo um papel muito relevante (…) como um espaço mais humanizado de relacionamento e consultoria”, diz a instituição financeira em nota.
 
 
Saiba mais