Informe-se Blog

Quantos empréstimos consignados um aposentado ou pensionista pode fazer?

20 de Agosto de 2020

O empréstimo consignado é uma das linhas de crédito mais procuradas para quem deseja reorganizar as dívidas, por ter juros baratos e menos burocracia, pois os bancos não precisam fazer a consulta no SPC ou Serasa.
 
O crédito consignado é voltado para aposentados e pensionistas do INSS, servidores públicos e pensionistas de órgãos federais, estaduais e municipais, militares e pensionistas das Forças Armadas. E, nessa modalidade de crédito, o valor das parcelas é descontado diretamente da folha de pagamento do benefício ou salário.
 
Atualmente, aposentados e pensionistas do INSS podem contrair até nove contratos de empréstimos consignados em instituições diferentes, ao mesmo tempo, desde que, no total, o cliente comprometa no máximo 35% da renda líquida, sendo 30% com o contrato de empréstimo e 5% com o cartão de crédito consignado.
 
Esse limite é chamado de margem consignável. Isso significa que os valores das parcelas são descontados dentro desse limite e os clientes podem adquirir empréstimos e um cartão de crédito consignado simultaneamente, mas a margem que limita os empréstimos é a mesma. Sendo assim, a principal condição para contratar mais de um empréstimo é ter a margem consignável disponível. Outra regra importante é que, para este grupo, o prazo para pagamento pode chegar a 84 meses.
 
Para saber o valor que o aposentado pode comprometer do benefício, basta fazer o cálculo: valor líquido da renda ou benefício dividido por 100 e, então, multiplicado por 30. Esta será a margem disponível para comprometer com parcelas de empréstimo.
 
Caso já tenha adquirido algum empréstimo, subtraia da margem consignável o valor da parcela que já é paga mensalmente para saber o saldo disponível. Logo, se um aposentado recebe R$ 2.000, poderá comprometer até R$ 600 com as parcelas dos contratos de crédito consignado. Em resumo, se o cliente tomar um empréstimo de R$ 200 mensais, os demais só podem ser contratos no valor da parcela correspondente à diferença, ou seja, R$ 400. 
 
Mesmo com as facilidades, é bom ficar atento quanto aos riscos de endividamento. Isso porque, como o valor é descontado automaticamente, a aposentadoria ficará  reduzida todo mês. Com isso, os gastos podem ficar acima do orçamento. Nestes casos, para quem já possui um empréstimo consignado, uma das soluções mais encontradas é realizar uma portabilidade de crédito, ou seja, migrar a operação de um banco para outro.
 
A principal vantagem dessa transferência é que, geralmente, as taxas de juros são mais vantajosas. A portabilidade também pode ser utilizada quando o cliente já possui mais de um empréstimo consignado, mas excedeu o limite da margem consignável.