Notícias Notícias

Bancos privados esperam crescimento de mais 10% para o crédito em 2019

11 de Fevereiro de 2019

Levando em consideração o cenário de retomada da economia e as movimentações para a aprovação das reformas, os grandes bancos privados do País projetam um crescimento de mais de 10% para as carteiras de crédito em 2019. Os sinais de melhora, no entanto, começaram a aparecer já no ano passado, quando o saldo combinado de empréstimos e financiamentos de Itaú Unibanco, Bradesco e Santander aumentou 5,5% e acumulou R$ 1,555 trilhão. Foi o primeiro crescimento em três anos. 
 
O Itaú Unibanco vislumbra uma aceleração no crédito de 8% a 11% no saldo das operações para este ano. O banco encerrou 2018 com um volume de R$ 636,9 bilhões em carteira, o que representa um aumento de 3,6%, se descontados os efeitos da variação cambial. De acordo com o presidente da instituição, Candido Bracher, as perspectivas são boas para 2019, e o banco tem novos planos para o crédito, apoiado nas modalidades para pessoas físicas e micro, pequenas e médias empresas. O presidente afirmou ainda que o Itaú pretende investir nas linhas de maior risco, como empréstimos sem garantia. 
 
O Bradesco, por sua vez, está mais otimista com a retomada do créditos e prevê um avanço de 9% a 3% em sua carteira neste ano. "Estamos trocando um ciclo de recessão por um ciclo de recuperação e agora vamos iniciar um ciclo benigno de crescimento", reiterou o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Jr. O volume de empréstimos do banco da Cidade de Deus (SP) cresceu 7,8% no ano passado, para um acumulado de R$ 532,6 bilhões. 
 
Já o espanhol Santander, não divulgou projeções de crescimento para 2019, mas o  presidente da instituição no Brasil, Sergio Rial, completou que há potencial para um aumento de dois dígitos na receita para este ano, totalizando crédito e serviços. No passado, a carteira de crédito do banco teve alta de 11,2%, para R$ 386,7 bilhões.
Acesse na íntegra https://www.valor.com.br/financas/6105769/bancos-tem-primeiro-crescimento-no-credito-em-3-anos