Notícias Notícias

Mercado de crédito deve ter o melhor desempenho em cinco anos

A alta deve chegar a 6% em 2019, diz Banco Central

21 de Janeiro de 2019

Com a demanda das empresas em alta, o mercado brasileiro de crédito deve ter o  melhor desempenho em cinco anos. De acordo com projeções do Banco Central (BC) e de economistas, o aumento deve ser de 1,8% a 6%, do estoque de empréstimos e financiamentos a pessoas físicas e jurídicas nos próximos 12 meses.  A expectativa é a de que, com um cenário político favorável, as empresas possam colocar em prática os planos de investimento.
 
"A perspectiva para o crédito não é dissociada desse otimismo que permeou a economia depois das eleições", diz Alberto Ramos, diretor do departamento de pesquisas econômicas do Goldman Sachs para América Latina. Ramos espera um crescimento de cerca de 6%, já descontada a inflação, no volume de operações de crédito este ano.
 
Os bancos também vislumbram melhora no setor e estão cada vez mais dispostos a conceder empréstimos, principalmente com os índices de inadimplência em queda. Mas mesmo diante de um contexto assertivo, as instituições financeiras têm seguido a onda de otimismo com cautela, priorizando as linhas de baixo risco e boa estrutura de garantias, como consignado, veículos e financiamento imobiliário, no caso das pessoas físicas.
 
Para o economista-chefe da Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), Nicola Tingas, a expansão real para 2019 deve ser de 2,9 % no crédito a companhias e de 9,2% no de pessoa física. Outro fator que também deve contribuir para a expansão do crédito em 2019, considerando as operações com recursos livres, é a manutenção da taxa Selic em 6,5%, em que há um peso menor para as famílias no caso das dívidas.
 
Dessa forma, o crédito direcionado deve voltar a crescer, embora de forma tímida. Para essa modalidade,  o BC prevê aumento nominal de 6% do estoque total de empréstimos e financiamentos neste ano, o que representa uma alta de 10,5% no superávit de operações com recursos livres e de 1% no direcionado.
 
Para saber mais acesse https://www.valor.com.br/financas/6067769/credito-deve-ter-melhor-resultado-em-cinco-anos