Notícias Notícias

Inadimplência de idosos é a maior desde 2016

Cenário prejudica a faixa etária e provoca endividamento

31 de Julho de 2018

O número de brasileiros com mais 61 anos inadimplentes cresceu e chegou a 34,5%, em maio deste ano, segundo levantamento do Serasa Experian. 
 
Apesar de a taxa de adultos de 26 a 30 anos, que não pagam suas dívidas até a data de vencimento, ser maior que a dos idosos, com 45,3%, houve uma inversão da inadimplência desses dois grupos, segundo o economista do Serasa Experian Luiz Rabi. O especialista explica que a principal causa da alta de idosos inadimplentes foi a crise: “Muitos deles tomaram crédito para socorrer as famílias em dificuldades”.
 
Esse cenário prejudica a faixa etária e provoca endividamento. A primeira alternativa para uma emergência é o crédito consignado, do tipo em que é descontado diretamente do benefício do aposentado. No entanto, o aposentado ou pensionista da Previdência pode comprometer, no máximo, 35% do seu benefício líquido, mas muitos acabam excedendo o limite. Com isso, a saída é o crédito tradicional, em que os juros são maiores e até abusivos.
 
Outro dado que pode impactar na demanda dos correspondente é o relatório divulgado pelo Banco Central, que aponta aumento de 16% nas constratações de empréstimos consignados nos primeiros cinco meses de 2018, em comparação com o mesmo período do ano anterior. 

Para saber mais, acesse
https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,inadimplencia-de-idosos-foi-a-que-mais-cresceu-em-dois-anos,70002402356