Imprensa Notícias

Trocando em Miúdo: Entenda a queda da confiança do agronegócio e o desempenho do setor


Fonte: EBC AGENCIA BRASIL - 16 de Junho de 2017

Olá, prezada pessoa ouvinte cidadã.
 
Primeiro, a notícia de que a confiança do agronegócio caiu 3,9% nos meses de janeiro, fevereiro e março, ou seja, o primeiro trimestre deste ano.
 
Segundo, como é que isto aconteceu se a economia, nos mesmos meses, saiu da recessão, cresceu 1%, graças justamente ao ótimo desempenho da safra agrícola?
 
Então, vamos lá apurar porque uma coisa não bate com a outra.

A informação da queda da confiança do agronegócio foi medida pelo Departamento do Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), junto com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).
 
A primeira explicação que consegui foi de que o agronegócio é medido em três partes distintas. Antes da porteira ou do plantio, como se diz, com os financiamentos, sementes e fertilizantes. E principalmente com a compra de máquinas agrícolas. No primeiro trimestre, houve, de fato, um crescimento de 45%.

Então, vamos para a segunda parte, que é justamente onde a confiança caiu. É a parte do produtor que trabalhou, teve ajuda das chuvas e colheu de mão cheia. Uma das maiores colheitas de grãos dos últimos tempos.
 
Mas, então, o que foi mesmo que está dando errado para a confiança do produtor ter caído?
 
A terceira parte, que é da turma que pega os grãos colhidos e transforma em diversos tipos de alimentos. É a turma chamada da "indústria depois da porteira". Pois essa também caiu no primeiro trimestre do ano. Caiu 2,6 pontos comparando com os três últimos meses do ano passado. 
 
E o que a gente pode esperar justo do agronegócio nos próximos meses?
 
Quem responde é o coordenador do Ramo Agropecuário na Organização das Cooperativas Brasileiras, Paulo César Dias do Nascimento Júnior.
 
Acompanhe o programa e saiba mais.