Notícias Notícias

Preços ao produtor caem 0,12 % em abril, diz IBGE

No acumulado em 12 meses, o IPP registra alta de 3,05%.
Fonte: G1 - 26 de Maio de 2017

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) variou -0,12% em abril, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta sexta-feira (26). Em março, o indicador havia apresentado alta de 0,06%.


No ano, os preços da indústria acumulam recuo de 0,20% e, em 12 meses, alta de 3,05%.


Apesar de o índice geral ter recuado em abril, as cotações de 13 das 24 atividades industriais analisadas subiram em relação a março. No mês anterior, 16 haviam registrado avanço.


O IPP das Indústrias Extrativas e de Transformação mede a evolução dos preços de produtos "na porta de fábrica", sem impostos e fretes.


As quatro maiores variações em abril, na comparação com o mês anterior, se deram no segmento de refino de petróleo e produtos de álcool (-2,85%), impressão (-1,94%), minerais não-metálicos (-1,93%) e madeira (1,73%).
Já no acumulado do ano, as atividades com as maiores variações percentuais foram metalurgia (7,50%), minerais não-metálicos (-6,33%),alimentos (-4,73%) e outros produtos químicos (3,83%).


Em relação a abril de 2016, as quatro maiores variações foram em indústrias extrativas (33,20%), metalurgia (15,26%), minerais não-metálicos (-10,64%) e outros equipamentos de transporte (-7,60%).


Setores com maior impacto
O setor de refino de petróleo e produtos de álcool e o de alimentos foram os que tiveram a maior influência sobre a queda do índice mensal, com recuo de 0,29 ponto percentual e 0,07 ponto percentual, respectivamente.


Os preços do nicho de refino de petróleo e produtos de álcool recuaram pelo terceiro mês consecutivo. A queda de 2,85% apresentada em abril é a terceira menor taxa da série (a mais baixa foi a de março de 2017, de -3,25%).
No acumulado do ano, após essa série mensal de variações negativas, os preços do setor caíram 2,07%, invertendo alta de 0,80% em março. Em relação à abril de 2016, a variação foi de 0,91%, a menor do ano.


Já os preços da indústria de alimentos tiveram o quarto recuo mensal consecutivo em abril, com queda de 0,35%. De janeiro a abril, foi registrada queda acumulada de 4,73%. Na comparação com abril de 2016, os preços subiram 3,39%.