Imprensa Notícias

Focus mantém alta do PIB brasileiro de 2017 em 0,5%

Há um mês, a perspectiva era de avanço de 0,43%; para 2018, o mercado manteve a previsão de alta, de 2,50%
Fonte: EXAME - 22 de Maio de 2017

Brasília – Os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a atividade em 2017 e 2018. Pelo Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira, 22, a mediana para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano seguiu em alta de 0,50%.

 

Há um mês, a perspectiva era de avanço de 0,43%. Para 2018, o mercado manteve a previsão de alta, de 2,50%. Quatro semanas atrás, a expectativa estava no mesmo patamar.

 

Na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada em abril, os diretores do Banco Central afirmaram que os indicadores permanecem compatíveis com a estabilização da atividade econômica ao longo de 2017.

 

Na semana passada, no entanto, as notícias sobre a delação da JBS, que atingem o governo Michel Temer, elevaram o risco. Na visão de alguns analistas, a crise política pode prejudicar a recuperação da atividade.

 

No relatório Focus divulgado nesta segunda, as projeções para a produção industrial indicaram um cenário de recuperação neste e no próximo ano.

 

O avanço projetado para 2017 passou de 1,25% para 1,30%. Há um mês, estava em 1,36%. No caso de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial seguiu em 2,50%, mesmo porcentual de quatro semanas antes.

Já a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 permaneceu em 51,50% no Focus.

 

Há um mês, estava em 51,45%. Para 2018, as expectativas no boletim Focus foram de 55,00% para 55,20%, ante 55,00% de um mês atrás.

 

Balança comercial

O Relatório Focus alterou sua projeção para a balança comercial em 2017 e 2018. A estimativa de superávit comercial este ano foi de US$ 55,15 bilhões para US$ 56,00 bilhões, ante US$ 53,00 bilhões de um mês antes.

Na estimativa mais recente do BC, o saldo positivo de 2017 ficará em US$ 51,00 bilhões.

 

Para 2018, os economistas do mercado projetam um superávit comercial de US$ 42,97 bilhões, ante os US$ 42,99 bilhões da semana anterior. Há um mês, a expectativa era de US$ 42,00 bilhões.

 

No caso da conta corrente, as previsões contidas no Focus para 2017 indicaram déficit de US$ 24,66 bilhões, igual a uma semana antes.

 

Há um mês, a projeção estava em US$ 26,00 bilhões. Já a estimativa do BC para o déficit em conta em 2017 é de US$ 30,0 bilhões.

 

O mercado alterou também a projeção de rombo nas contas externas em 2018, de US$ 37,00 bilhões para US$ 37,80 bilhões. Um mês atrás, o rombo projetado era de US$ 37,00 bilhões.

 

Para os analistas consultados semanalmente pelo BC, o ingresso de Investimento Direto no País (IDP) será mais do que suficiente para cobrir o resultado deficitário, tanto em 2017 quanto em 2018.

 

A mediana das previsões para o IDP em 2017 foi de US$ 78,50 bilhões para US$ 79,50 bilhões. Há um mês, estava em US$ 75,00 bilhões. A projeção atual do BC para este ano é de IDP de US$ 75,00 bilhões.

 

Para 2018, a perspectiva de volume de entradas de investimento direto, de acordo com o Focus, foi de US$ 75,00 bilhões para US$ 78,75 bilhões, ante US$ 75,00 bilhões de quatro semanas antes.