Notícias Notícias

Aposentado: Veja como conseguir juros mais baixos no crédito consignado

Aposentado e pensionista devem consultar tabela do INSS e buscar valores menores
Fonte: O DIA - 08 de Maio de 2017

Rio - Os aposentados e pensionistas do INSS que precisam trocar dívida cara, como do cheque especial, por outra com juros mais em conta podem consultar qual instituição financeira conveniada à Previdência oferece taxas menores na tabela no site www.previdencia.gov.br. Os juros variam de 1,40% a 2,14% ao mês, que é o limite que os bancos têm permissão para cobrar por empréstimos consignados, conforme a Portaria 536. 

 

Segundo o instituto, o beneficiário deve ficar atento: as taxas contemplam todos os custos das operações de empréstimo com desconto em folha, ou seja, o gasto efetivo do crédito. O prazo máximo de pagamento é de 72 meses. A tabela é atualizada sempre que há alterações.

 

Para não entrar em roubada, é importante consultar a tabela antes de fechar contrato com um dos 41 bancos conveniados. O Banco do Brasil e a Caixa Econômica, por exemplo, têm juros que vão de 1,62% a 1,91% ao mês para empréstimos de um a 15 meses. Ou de 1,85% a 2,05% ao mês de 16 a 30 parcelas. Já nos bancos privados, Itaú é o que têm taxas mais atrativas, com 1,40% ao mês a 2,08%, em iguais períodos dos bancos públicos.

 

Das grandes instituições, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal são as que oferecem as menores taxas para pagamento em até 30 meses, segundo a planilha. Os dois bancos estatais trabalham com juros de 1,94% a 2,08%, respectivamente, ao mês. Bradesco, Itaú Unibanco e BMG possuem juros que variam de 2,08% a 2,14% ao mês. 

 

São oferecidos prazos mais longos para pagamento, como 45, 60 ou 72 meses. O que é desanconselhado por economistas. No BB por exemplo, o empréstimo com pagamento em até 45 meses salta de 1,62% (até 15 meses) para 1,95% ao mês. Na Caixa, Itaú e Bradesco vai a 2,14% ao mês. 

 

Para até 60 meses no BB a taxa sobe de 1,85% (30 meses) para 2,02% em 60 meses. Na Caixa passa de 2,05% a 2,10%, em iguais períodos. Itaú e Bradesco cobram 2,14% nesse prazo. Já quem pretende pagar no prazo máximo (72 meses), o BB cobra até 2,02% ao mês sobre o total. Caixa, Itaú Unibanco e Bradesco cobram o teto dos juros.

O aposentado José Pedro, 59 anos, não sabia que a Previdência mantém uma tabela com juros dos bancos. “Não tinha o conhecimento desse serviço do INSS. Acho válido e vou usar para ver se estou sendo cobrado devidamente. Tenho muitos empréstimos. É importante verificar já que muita informação não é passada aos aposentados. É interessante ficar por dentro dos juros”, afirmou José Pedro. 

 

Especialista recomenda pesquisa

Economista e professora da Fundação Getulio Vargas (FGV), Myrian Lund adverte que os empréstimos consignados são “aparentemente muito bons, mas esse tipo de crédito requer alguns cuidados”. 

 

“Antes de tomar o crédito, é recomendável fazer uma pesquisa para saber a taxa de juros que está sendo cobrada”, orienta. “Procure sempre comparar entre três diferentes instituições; confira o prazo, a taxa de juros e a prestação mensal. Os juros máximos são de 2,14% ao mês, mas você pode conseguir por 1,5% ou 2% ao mês”, afirma. 

A especialista alerta: “Não caia na armadilha de pegar empréstimo consignado pela taxa que o banco oferece. Use sempre o menor valor necessário e não caia na armadilha de fazer prazos longos. O prazo longo só é bom para o banco”.  Conferir é fácil. Basta acessar a página da Previdência na internet (www.previdencia.gov.br).

 

Nela o aposentado deve procurar o item “Serviços do INSS”. Ao clicar nele, irá para a tela “Todos os Serviços do INSS”. Em seguida, deve busque no campo “Outros serviços ao cidadão” o link “Empréstimo Consignado”, que o levará a uma nova tela com uma matéria sobre empréstimo consignado datada de 13 de julho de 2015. Nela, no terceiro parágrafo, vem escrito em azul “Confira a planilha com as taxas de juros praticadas (com a data de atualização, a última foi em 03/05/2017)”, clique neste local que em seguida abrirá uma planilha com a tabela de juros e prazos que as instituições oferecem.