Notícias Notícias

Quer fazer um empréstimo online? confira os cuidados

Para não cair em ciladas, é importante tomadas algumas providências preventivas, alerta Proteste
Fonte: O LIBERAL - 24 de Abril de 2017

Contratar um empréstimo online pode até ser um bom negócio, ou uma grande cilada, tudo vai depender dos cuidados que devem ser tomados pelo consumidor. São muitas as nanceiras que oferecem crédito pela internet.
 
Não só isso, ao informar o valor desejado e o tempo em que deseja pagar, o interessado poderá simular na hora qual será sua mensalidade e quanto pagará de valor total. Algumas nanceiras oferecem juros bem abaixo do que os grandes bancos estão cobrando no cheque especial, entre 12 e 15% ao mês, ou até mesmo no crédito pessoal, entre 4,4% e 6,2% também ao mês, nos cinco maiores bancos do País.
 
Vale a pena fazer uma pesquisa. Em alguns sites, como o da Lendico e da Just, o processo é bem simples e prático. A primeira instituição informa que as taxas vão de 2,4% a 3,8% ao mês e, ao simular um empréstimo de R$ 10 mil a ser pago em 12 meses, é possível saber que as mensalidades serão a partir de R$ 1.021, dependendo aí da taxa de juro que vão lhe cobrar, de acordo com seu perl de crédito. Nesse exemplo, o valor total a ser devolvido à nanceira seria de R$ 12.252,00. A Just esclarece que os juros vão de 2,8% a 7,2% ao mês e que para um empréstimo de R$ 10 mil, em 12 meses, o total a ser pago será de R$ 16.209,00 (prestação mensal em torno de R$ 1.350,00). O valor máximo na Lendico é R$ 50 mil e, na Just, R$ 20 mil.
 
Essas informações podem ser levantadas em 5 ou 10 minutos e são valiosas para uma tomada de decisão. Mesmo sem considerar a taxa de juro e o Custo Efetivo Total (CET), que inclui impostos e outros custos, é possível identicar uma diferença de quase R$ 4 mil entre o valor cobrado pela Just (R$ 16.209) e pela Lendico (R$12.252).
 
Na Just, o consumidor pagará um acréscimo de 62,1% sobre o valor que emprestou e, na Lendico, 22,5%. Se a taxa de juro não diz muita coisa na hora de levantar um nanciamento, faça essa comparação do total que você pagará por ele. Esses dados permitem também saber que a maioria das condições nessas duas nanceiras estão mais favoráveis do que levantar um empréstimo pessoal nos bancos pesquisados, em que as taxas estão acima de 4% ao mês. Em relação ao cheque especial não é preciso nem fazer conta, porque as taxas bancárias superam os 12% ao mês, enquanto a taxa máxima é de 7,2% na Just e de 3,8% na Lendico. Em uma outra nanceira, na Simplic, o valor máximo a ser liberado é de R$ 2.500 a uma taxa de 15,8% ao mês.
 
Para quitar em 12 meses, o devedor pagaria aqui uma mensalidade de R$ 474,93, num total de R$ 5.699,16, ou acréscimo de 128% sobre o total. Ao simular esse mesmo nanciamento na Lendico, o site mostra que o devedor pagaria 12 parcelas de R$ 255, num total de R$ 3.060,00, com acréscimo de 22,4%. No site da Creditas, a informação é que os empréstimos são concedidos para o interessado que oferece seu imóvel como garantia, com taxas de 1,15% ao mês, ou seu carro, com taxas de 2,72% ao mês. Os bens precisam estar quitados e o total a ser liberado é bem mais alto, dependendo do valor do imóvel ou do carro. O principal risco é perder os bens, caso não tenha condições de pagar o nanciamento em dia. 
 
CONSIDERAÇÕES. Aqui tomamos como base os números que estão na primeira página do site de cada nanceira. Para conhecer com precisão as condições do crédito em cada uma delas será necessário fazer um cadastro com dados pessoais, informar se possui bens, em que banco tem conta, para que essas instituições possam levantar seu perl de crédito. Saber se você é um bom pagador ou se tem nome negativado nos serviços de proteção ao crédito, se você tem outros empréstimos em seu nome, se você discute na Justiça valores pagos a um determinado credor, etc. Quanto melhor for sua análise, mais baixo será o juro. Para não cair em ciladas, é importante tomar providências, como alerta o Proteste, entidade de defesa do consumidor. É importante saber se a instituição é autorizada pelo Banco Central a operar no mercado, pelo telefone 145 ou pelo site www.bcb.gov.br; consultar os sites de reclamações de consumidores; eCONSIDERAÇÕES. Aqui tomamos como base os números que estão na primeira página do site de cada nanceira. Para conhecer com precisão as condições do crédito em cada uma delas será necessário fazer um cadastro com dados pessoais, informar se possui bens, em que banco tem conta, para que essas instituições possam levantar seu perl de crédito. Saber se você é um bom pagador ou se tem nome negativado nos serviços de proteção ao crédito, se você tem outros empréstimos em seu nome, se você discute na Justiça valores pagos a um determinado credor, etc. Quanto melhor for sua análise, mais baixo será o juro. Para não cair em ciladas, é importante tomar providências, como alerta o Proteste, entidade de defesa do consumidor. É importante saber se a instituição é autorizada pelo Banco Central a operar no mercado, pelo telefone 145 ou pelo site www.bcb.gov.br; consultar os sites de reclamações de consumidores; e desconar das empresas que pedirem algum adiantamento, antes de concederem o nanciamento, porque certamente será uma fraude. Endereços eletrônicos para consultas das nanceiras: