Notícias Notícias

BNDES terá plataforma digital para oferecer financiamentos para pequena empresa


Fonte: EM ECONOMIA - 16 de Março de 2017

Rio, 14 - Até o fim do primeiro semestre, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciará o primeiro passo de uma parceria com uma plataforma digital para melhorar a distribuição de financiamentos para pequenas e microempresas, informou nesta terça-feira, 14, a presidente da instituição de fomento, Maria Silvia Bastos Marques.

 

A ideia, segundo a executiva, é que a plataforma possa realizar operações como a emissão de uma versão digital do Cartão BNDES, a contratação de empréstimos da Finame, linha automática para financiamento da compra de bens de capital, e a contratação de crédito no modelo de "kit", desenhado para redes de franquia.

 

"Anunciamos um calendário de coisas para micro, pequenas e médias empresas. Já entregamos o 'app'. A próxima entrega é o portal, que já é um passo além", afirmou Maria Silvia, após fazer a palestra de abertura do seminário "O BNDES Mais Perto de Você", na sede do banco, no Rio de Janeiro.

 

No seminário, tradicional no BNDES e voltado para pequenos empresários, o diretor de Operações Indiretas, Ricardo Ramos, anunciou que, em meados do ano, o banco de fomento lançará um portal na internet para facilitar o acesso de informações. A ideia é, por meio de um sistema digital, traduzir necessidades das pequenas empresas em produtos financeiros disponíveis.

 

O aplicativo para smartphones também oferece informações - e permite aos clientes acompanhar pedidos de empréstimo e o andamento de contratos existentes.

 

Segundo Ramos, o BNDES tem ainda como meta reduzir o tempo de análise de pedidos de empréstimos indiretos no banco para no máximo dois dias. O banco de fomento empresta para as empresas de menor porte, principalmente, de forma indireta, com recursos repassados por bancos comerciais, que fazem o atendimento ao cliente final.

 

Nesse processo, o banco comercial faz a análise de crédito e risco, mas o BNDES dá o aval final. Hoje, essa análise feita pelo BNDES consome de 45 a 60 dias, levando o prazo total da contratação do financiamento a até 90 dias. Maria Silvia afirmou que a meta de reduzir esse prazo para até dois dias deverá ser atingida até o fim do ano.

 

Outra novidade citada por Ramos, ainda sem data para lançamento, é uma parceria com uma startup financeira, que oferecerá uma plataforma digital para permitir aos clientes do crédito indireto fazer um leilão reverso para escolher as menores taxas de spread, cobradas pelos bancos repassadores.